Imagem capa - Retrato da empresária Luzedna Glece diretora proprietário do Colégio Avançar CEIAV por FREDERICUS AUGUSTUS DA SILVA
Retratos

Retrato da empresária Luzedna Glece diretora proprietário do Colégio Avançar CEIAV

Fotografei da empresária Luzedna Glece diretora proprietário do Colégio Avançar - CEIAV para a campanha Contagem faz, Contagem vende da Associação Comercial e Industrial de Contagem - ACIC


COLÉGIO AVANÇAR - CEIAV
O Colégio Avançar - CEIAV fundamenta sua filosofia de educação na consciência de sua função em formar homens livres e autônomos, para uma vida em sociedade dentro dos princípios da ética, morais de solidariedade e inclusivos, respeitando, discernindo e avaliando as formas de agir conforme os ideais de justiça e cooperação social. Busca realizar um trabalho de educação que contribua na promoção do desenvolvimento cognitivo, afetivo, moral e social de seus alunos, atendendo-os nos seus aspectos individuais e coletivos. Formando alunos que refletem, participam e assumem responsabilidades, como conquistas indispensáveis para a realização pessoal e cidadã.

PRINCÍPIOS
Focados em três princípios básicos, que são:
A formação da pessoa em seu sentido mais amplo, preparada para viver e conviver em sociedade, entendida como espaço de interação criativa na busca solidária do bem comum. Um indivíduo apto a fazer escolhas, dentro dos valores morais de uma sociedade ética, que se renova em todas as dimensões. Uma pessoa capaz de integrar sentimento e razão, pensamento e ação e, sobretudo, viver uma vida plena de significados éticos, onde a dignidade do ser humano, a igualdade de direitos e a recusa de discriminação tenham relevância;
A formação do estudante para a aprendizagem dos conhecimentos necessários ao desenvolvimento de cada etapa da vida escolar, capacitando-o a aprender, a buscar e produzir novas informações e conhecimentos, respeitando sua individualidade e permitindo que seu progresso escolar se faça de forma contínua e crescente, de acordo com suas potencialidades. Formar um aluno capaz de adquirir e desenvolver competências em função de novos saberes e demandas, preparado para lidar com novas linguagens e tecnologias e sensível ao reconhecimento do valor das artes e dos bens culturais na ampliação de sua visão de mundo;
A formação do cidadão para viver numa sociedade pluralista e democrática, participando de sua construção e transformação; preparado para as adaptações às sucessivas mudanças que nela se verificam. Um cidadão capaz do exercício livre e responsável de sua cidadania, através de sua participação e ação conscientes no desenvolvimento e aprimoramento da sociedade.

ATENDIMENTO À CRIANÇAS COM DEFICIÊNCIA
Conforme o artigo 58 da Lei 9.394 de 20 de dezembro de 1996, Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDBEN), entende-se por educação especial a modalidade de educação escolar, oferecida preferencialmente na rede regular de ensino, para educando, portadores de deficiência.
O Colégio Avançar - CEIAV, poderá solicitar laudo médico, fornecido por órgão oficial ou entidade que mereçam fé pública, que comprove a situação da criança com deficiência.
As crianças com deficiência e/ou crianças sob medida de proteção com ordem judicial tem a vaga assegurada em caráter prioritário, independente de zoneamento, pois a matrícula é compulsória.

OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL
São objetivos da Educação Infantil:
Proporcionar o desenvolvimento integral das crianças até seis anos de idade, em seus aspectos físico, psicológico, intelectual e social, completando a ação da família e da comunidade;
Favorecer a aquisição de experiências amplas e diversificadas que permitem ao educando o desenvolvimento integral e harmonioso de suas características;
Proporcionar à criança uma formação adequada à sua capacidade, compatível com sua estrutura familiar;
Proporcionar à criança aquisição de hábitos e atitudes de vida social;
Oferecer atividades de acordo com os métodos de alfabetização que atendam à sua potencialidade e motivação;
Capacitar o educando, através de suas atividades, a adquirir ou desenvolver, os conhecimentos atualizados que lhe permitam interagir no mundo que o cerca;
Desenvolver atividades pedagógicas integradas, contínuas e progressivas que atendam ás características biopsicossociais do educando.

OBJETIVOS GERAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL
O Ensino Fundamental, conforme estabelece a legislação vigente tem duração mínima de nove anos, obrigatório e gratuito na escola pública, terá por objetivo a formação básica do cidadão, mediante:
O desenvolvimento da capacidade de aprender, tendo como meios básicos o pleno domínio da leitura, da escrita e do cálculo;
A compreensão do ambiente natural e social, do sistema político, da tecnologia, das artes e dos valores em que se fundamenta a sociedade;
O desenvolvimento da capacidade de aprendizagem, tendo em vista a aquisição de conhecimentos e habilidades e a formação de atitudes e valores;
O fortalecimento dos vínculos de família, dos laços de solidariedade humana e de tolerância recíproca em que se assenta a vida social;
O desenvolvimento da capacidade de aprender, tendo como meios básicos o pleno domínio da leitura, da escrita e do cálculo.

OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS DA ESCOLA
O Colégio Avançar - CEIAV, além do objetivo geral e dos previstos na Constituição da República Federativa do Brasil, na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, LDB, nº 9394/96, na Declaração Universal dos Direitos da Criança e no Estatuto da Criança e do Adolescente, tem ainda os seguintes objetivos específicos:
Criar um ambiente favorável ao desenvolvimento e ao ajustamento social e afetivo;
Propiciar à criança o desenvolvimento da criatividade, especialmente como elemento de autopreservação;
Proporcionar à criança seu desenvolvimento individual para que ela tenha capacidade de estabelecer novas relações entre situações já vivenciadas e as que serão apresentadas e nas quais deverá se integrar;
Estimular a curiosidade, a iniciativa e a independência da criança;
Desenvolver a psicomotricidade que favoreça o desenvolvimento da personalidade e melhor preparar para o aprendizado da leitura e da escrita;
Promover iniciação matemática e ao pensamento científico;
Propiciar o desenvolvimento de hábitos de asseio, ordem, economia e iniciativa;
Semear virtudes cívicas, sociais e morais que conduzem ao amor à Pátria, ao bem comum, bem como o respeito aos seus semelhantes e à natureza;
Promover o senso de autodisciplina consciente;
Propiciar o desenvolvimento de habilidades específicas para a eficiência da aprendizagem na escola de ensino fundamental;
Possibilitar o diagnóstico oportuno e preventivo das deficiências do desenvolvimento da criança, orientando e encaminhando a profissionais especializados.


A campanha

Contagem faz, Contagem vende

É compromisso da ACIC, além de se preocupar e valorizar seus associados, buscar estratégias para o desenvolvimento de todos, em especial nos momentos de crise.

Assim como os Empreendedores que acreditaram e continuam acreditando no potencial de nossa cidade, a ACIC, como uma associação de mais de 30 anos, quer fazer a sua parte, desenvolvendo projetos para potencializar o consumo, a fabricação e a contratação de serviços.

Com esse pensamento a Associação Comercial e Industrial de Contagem toma a iniciativa de apresentar uma campanha de valorização do comércio, serviço e indústria do município, ‘‘Contagem Faz, Contagem Vende’’ que tem os seguintes objetivos:

Buscar a retomada do crescimento dos setores do comércio, de serviços e da indústria;

Promover o desenvolvimento do município;

Contribuir para o aumento de novos postos de trabalho;

Trazer mais recursos para o município;

Gerar mais investimentos nas mais diversas áreas.

Principal: conscientizar a todos que o melhor para ela está próximo à sua casa, trazendo comodidade, redução de gastos e segurança, mais ainda, fazendo a economia girar.


ACIC

A voz do empresariado de Contagem

Trinta anos de história, 30 anos de dedicação e 30 anos de anseios e realizações. Anos esses marcados por incertezas decorrentes de projetos econômicos governamentais e ingentes esforços e muitas decisões. Aquela pequena unidade da ACMinas foi ganhando voz, formato e nome: ACIC (Associação Comercial e Industrial de Contagem) tornando-se a voz do empresariado contagense.

Primórdios

Hoje, com 30 anos de atividades, sua história já remontava desde 1973, quando jovens empresários reuniram-se em um prédio, antigo cinema de Contagem, para criarem a tão sonhada entidade. Segundo o empresário José Quintão Romêro, na época, ele e outros empresários concorriam as eleições para a presidência da ACIC. Sr. Quintão foi eleito com 76 votos contra 16 dos concorrentes. “Mas devido à conotação política, a associação não deu certo”, revela.

Membro da ACMinas

O empresariado de Contagem buscava por uma liderança local. No final da década de 70 era criada a ACIC Distrital, por meio da Associação Comercial de Minas. O primeiro empresário a assumir a presidência da distrital foi Nirlando Beirão, sucedido pelo também empresário Zoltan Glueck. Logo depois foi a vez de Javert Vivian Silva, assumir a presidência, sendo o responsável por desvincular a ACIC da ACMinas.

Autonomia

Em 13 de julho de 1983 encerravam-se as atividades da distrital e a Associação Comercial e Industrial de Contagem (ACIC) era fundada. Como grande incentivadora, em 18 de agosto do mesmo ano, a ACMinas doava utensílios, móveis para que a ACIC pudesse dar seus primeiros passos. Passos esses rumo ao futuro!.

O primeiro endereço

Até a construção de sua sede, a ACIC funcionava na Av. João César de Oliveira, 1270 – Eldorado – em salas gratuitamente cedidas pela Convivi- Construtora Vivian Ltda.

Segundo Javert, muitos foram os feitos da ACIC nesses anos de existência, destacando posições firmes diante de muitos planos econômicos “mirabolantes”. “Destaco o projeto de estatização dos bancos, o qual a ACIC foi contra e não concordou por entender que seria danoso para o sistema; ergueu bandeira, culminando com a queda do projeto”, relata.

Javert conta que o primeiro lote que a ACIC recebeu em doação, ficava longe, era acidentado e era de difícil acesso, o que deveria onerar a construção. Então que surgiu a possibilidade de permutar o lote por outro, no município de Contagem. E assim foi feito.

Novo prédio

Uma grande notícia mudou a história da ACIC. O empresário José Quintão informou ao então presidente da ACIC, Javert Vivian, que havia um lote da prefeitura, na Avenida Olímpio Garcia. “Em companhia do farmacêutico João Guedes, fizemos uma visita ao então prefeito Guido Fonseca, que atendeu ao nosso pedido de permuta.”, conta Javert. O ato do Executivo foi aprovado por unanimidade na Câmara Municipal, cujos nomes são registrados nos anais da ACIC. No dia 23 de dezembro de 1988, a troca foi realizada.

A obra foi iniciada ainda na gestão de Javert Vivian e terminada na gestão de Ermelindo Rocha Faria. Ambos os presidentes se desdobraram pelo êxito do projeto, em parceria com outros empresários e empresas que fizeram da ACIC uma realidade, como Nelson de Araújo Pires, Nino Belini, Diário do Comércio , Tércio de Souza, José Alvarez, T-Mil, João Guedes Vieira, Mario Portela.

Segundo Ermelindo, a construção desse prédio foi uma das obras mais importantes para a ACIC. O prédio foi inaugurado em 22 de dezembro de 1992.

ACIC hoje

Assentado no sopé de uma pequena elevação na Av. Olímpio Garcia, a poucos metros da Av. João César, o sereno prédio onde funciona sua sede, contempla, para sempre, a Praça Nossa Senhora da Glória, erguendo-se em sua forte estrutura metálica, todo envidraçado e austero, augurando e lutando pela empresa, pelo empreendedorismo e pela riqueza do Contagem e também do país.

Uma mulher na ACIC

Engana-se quem pensa que a ACIC era composta apenas por presença masculina. A primeira mulher a fazer parte do quadro da ACIC foi a advogada Hilda Ramos Porto. “Junto com outros empresários, participei da fundação da Associação, o que me deixa muito honrada”. Segundo D. Hilda, a criação da ACIC foi um marco em Contagem. “Com o surgimento da ACIC, Contagem passou a ter uma entidade de classe representativa”.